Buteco do Rock#4: Quais bandas poderão ser o futuro do Rock [2]

amon amarthDando continuidade a nossa saga de futurólogos do rock, segue nossas apostas e/ou comentários acerca das bandas que poderão – um dia – vir a se tornar dinossauros do rock. Neste episódio falamos de Amon Amarth, Epica, Steel Panter e muito mais.

Divirta-se com a gente. Abra uma cerveja, aumente o volume e nos acompanhe nessa aventura que envolve cerveja, conversa de bar e muito rock ‘n’ roll. Ouca, critique, comente e nos ajude a melhorar.

Forte abraço.

https://soundcloud.com/user-597153226/4-quais-bandas-serao-o-futuro-do-rockparte-2

Anúncios


Categorias:podcast

Tags:, , , , , , , , , , , ,

2 respostas

  1. Pra tentar entender como surgem os “gigantes do rock” e por consequência a ascensão do Mastodon fiz um exercício, deixando claro que toda amarração é burra e que ninguém é capaz de contar “A” história do rock. O máximo que conseguiremos será contar “UMA” história do rock.
    Enfileirei bandas em blocos de dois gigantes restritos a um período específico de suas carreiras:

    1 – Judas Priest e Black Sabbath (1969-1972)
    2 – Pink Floyd e Yes (1973-1977)
    3 – Ramones e Clash, (1978-1981)
    4 – Iron Maiden e Saxon (1982-1986)
    5 – Guns n’ Roses e Motley Crue (1987-1991)
    6 – Nirvana e Pearl Jam (1991-1993)
    7 – Pantera e Tool – (1993-1996)

    O que parece padrão no nascimento dos gigantes acima é a negação de algo que havia antes deles.

    O Grupo 1 negou o Flower Power com o ocultismo, pessimismo e violência.
    O Grupo 2 negou a saturação do ocultismo com composições complexas harmônica e filosoficamente .
    O Grupo 3 combateu o excesso de complexidade com o minimalismo nas composições.
    O 4 negou a simplificação quase primitiva com composições elaboradas, porém mais enxutas que as do segundo grupo, além da incorporação de fatos históricos como um de seus principais temas.
    O Grupo 5 quis resgatar o rythm blues e a sensualidade que vigoravam antes do grupo 1 só que com toneladas de laquê.
    O grupo 6 negou as Hair Bands e sua trinca “sexo/birita/pico” trazendo as composições para um prisma mais introspectivo.
    O grupo 7 nega o excesso de introspecção e “harmonias BobDylianas” com virulência, complexidade e virtuosismo.

    Tentei aplicar o meu modelo pra entender como surgiu o Mastodon e sabe o que descobri?
    Nada.
    Mas não é por isso que vou deixar de chutar: O Mastodon nega duas coisas:

    A – A pasteurização do New Metal.

    B – Nega o renascimento de gigantes históricos (Stones, Sabbath, Kiss)que perderam a boquinha das vendagens de discos e partiram para imensas turnês mundiais. Claro que eu adorei essa onda de dinossauros rodando pelo mundo, mas não dá pra negar que isso traz no bojo um impacto sobre novas criações. Compor um disco sabendo que você terá de sair em turnê pra concorrer com o Ac/Dc deve fazer muita banda por o pé no freio. Nesse aspecto o Elefantinho atropelou a todos com discos incrivelmente originais, o que deve tê-los feito parecer a panaceia para os dilemas do Rock no século XXI.

    Para encerrar, o Mastodon é bem realizado numa série de pontos que enumerei nos grupos acima: violência, ocultismo, complexidade, filosofia , temas históricos, introspecção, virulência e virtuosismo.

    Eiê… os caras são fodas.
    Um abraço.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Amigo Lama, seu pensamento é coerente e o raciocínio clarividente. De fato, a negação parece ser a mola mestra dos movimentos que se sucedem. Importante lembrar que, na maioria dos casos, ainda, se apropriam de elementos dos seus antecessores. Nessa roda-viva, nós os meros mortais somos bombardeados por tudo de bom e de ruim que possar surgir. Pra felicidade geral, sempre ocorre de, em cada onda, pelo menos um nome SALVAR uma geração inteira. E parece que os casos mais singulares são sempre o daquelas bandas que se revelam mais genuínas, como você mesmo disse. Nessa geração, especificamente, temos muitas bandas boas mostrando valor. Isso vale tanto para Opeth quanto para Mastodon que, pelo menos no nosso grupo particular, não têm mais nada a provar!

    Curtir

Feedback é melhor do que like!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

The Daily Post

The Art and Craft of Blogging

Projeto Mais Livros

Mais livros, Melhores Pessoas

Chris Machado

Fotografia

Moda & Música & Afinidades

Tudo e mais um pouco

Imagine games

O véu que separa a imaginação da realidade chama-se criatividade.

Contabilidade Fácil

Contabilidade, Finanças, Empreendedorismo e Gestão

MENTE VOADORA

Minhas poesias, meus pensamentos e histórias.

storygraphee

Stories, Photography,Facts

DPzasso | Departamento Pessoal & Desenvolvimento de Pessoas

Desenvolvimento de Pessoas | Departamento Pessoal

Moroz Comunicação

Comunicação Empresarial, Sindical, Redes Sociais, Assessoria de Imprensa

Piraci Oliveira Advogados

Temas jurídico, empresariais, tributários e trabalhista

Resenha, artigo, texto...

Valter Bitencourt Júnior, poeta e escritor, de Salvador, Bahia, Brasil.

PATRICK STORIES

Make PEACE ✌ Show LOVE❤

Escrever e Comunicar

Textos também atingem objetivos!

Blog MGS Soluções em Informática

Dicas e Informações - Visite: www.mgssolucoes.com.br

Dinheirices

BusiNews Express

yocollector-Romania

Logo-colectii diverse, colectie insigne, colectie brelocuri, artizanat,

Perception

feelings, thoughts and dilemmas

O Manual do Freelancer

Por Nayara Bonim

Artigos variados

Informações sobre diversos Segmentos de Negócios

Acordo Coletivo: Cidadania

Jornal de Notícias do Trabalhador e Cidadão

afamosadalive

dayse mileid

Blog Guia Trabalhista

Informações Atualizadas na Área Trabalhista e Previdenciária

%d blogueiros gostam disto: