Death – Live in Eindhoven

“Parte Final: viveu e morreu pelo metal”

2018-01-16 (18)“…” No início de 2000, Schuldiner foi diagnosticado com um tumor maligno do tronco cerebral e imediatamente foi submetido a uma cirurgia de emergência. Todos os planos musicais foram postos de lado enquanto Chuck lutava pela vida em meio a custos hospitalares sempre crescentes (como a maioria dos músicos profissionais, ele não tinha plano de saúde), alguns dos quais foram aliviados pelo apoio expressivo da comunidade headbanger no mundo todo. Ao longo dos dois anos seguintes, o real estado de sua saúde foi muitas vezes encoberto e, embora ocasionalmente se falasse que o músico estava no caminho da recuperação, todas as esperanças foram cruelmente destruídas no dia 13/12/2001, quando Chuck Schuldiner sucumbiu ao câncer aos 33 anos de idade.

2018-01-16 (13)Muitos lançamentos ocorreram post-mortem. Todavia, Live in Eindhoven (2001) ganhou notoriedade entre os fãs por se tratar de material destinado a arrecadar fundos para auxiliar no pagamento das custas médicas do falecido e por ser a primeira aparição ao vivo da turnê do disco “The Sound Of perservance“. O setlist prioriza as canções dos últimos três discos da banda, o que talvez denote um estranhamento meio que declarado de Chuck com relação ao material antigo.

2018-01-16 (21)Sem muito aparato técnico e ainda à luz do dia, a banda se apresenta para um público crescente, na mesma noite em que Dimmu Borguir seria o headliner. Ao longo dos 56 minutos do vídeo é possível notar como Chuck Schuldiner (vocal, guitarra), Richard Christy (bateria), Scott Clendenin (baixo) e Shannon Hamm (guitarra), a despeito de suas habilidades indiscutíveis, ainda estão pouco entrosados como banda. De toda forma e, para efeito do registro, é de aspectos dessa natureza que se faz um disco ao vivo. Sem romantismos, mas com paixão.

A história do Death termina melancólica. Todavia, fica o registro da obra e da vida de um artista que lutou muito por questões completamente negligencias pelor músicos dos estilos mais brutais do Metal. Além do material eternizado nos discos e nos vídeos, Chuck deixa o exemplo de alguém que viveu e morreu com dignidade.

Tracklist:
01-The Philosopher
02-Trapped in a Corner
03-Crystal Mountain
04-Suicide Machine
05-Together as One
06-Zero Tolerance
07-Lack of Comprehension
08-Flesh and the Power It Holds
09-Flattening of Emotions
10-Spirit Crusher
11-Pull the Plug

Nota: 9.

Fim.


Referências:

 

4 respostas

Feedback, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s