Músico brasileiro: como é percebido pelo cenário internacional?

warrel

A pauta de hoje foi retirada do vídeo a seguir, – no qual os músicos brasileiros que acompanharam Warrel Dane, no processo de construção do álbum Shadow Work, que acabou por ter seu significado aumentado em virtude do falecimento do vocalista, falam do processo de composição, gravação e de suas contribuições para a realização da obra, – e propõe uma reflexão quanto ao “reconhecimento do músico brasileiro no cenário internacional”.

Leather

Neste primeiro momento apenas levantaremos questões essenciais para, posteriormente, tentar responder junto com você, leitor, que poderá contribuir para a ampliação da perspectiva com o seu ponto de vista.

Para começo de conversa, sabemos que não é de hoje que o talento do músico brasileiro extrapolou as fronteiras do país, chegando à América e à Europa. Não foi por causa do Sepultura, nem do Kiko Loureiro. Também não foi no âmbito do rock/metal que os brasileiros obtiveram os primeiros “likes” lá fora. Carmem Miranda e Sérgio Mendes são bons exemplos disso.

rockfellas

Posteriormente, impulsionados pela força do movimento do  jazz e da Bossa-nova, foi a vez de nomes como João Gilberto e Tom Jobim ganharem fama mundial. Logicamente, há mais nomes, mas como esse não é o foco, não nos demoraremos nesse ponto.

O Fato é que o gênero Rock/Metal parece constituir atualmente, a maior vitrine para os músicos profissionais  brasileiros (de um modo geral), nos anos mais recentes. Alguns exemplos estão listados abaixo:

PAUL DI’ANNO

  • Di’anno (2000): Paul Di’Anno (vocal), Paulo Turin (guitarra), Chico Dehira (guitarra), Felipe Andreoli (baixo) e Aquiles Priester (bateria). Com esta formação gravaram um excelente disco, NOMAD, que pode não ter sido um sucesso internacional devido ao modesto esquema  promoção.
  • ROCKFELLAS (2008): Paul Di’Anno (vocal), Canisso (baixo) e Jean Dolabella (bateria). Não chegaram a gravar álbum, mas excursionaram pelo país numa série incrível de shows.

LEATHER LEONE

  • LEATHER (2016): Leather Leone (vocal), Vinnie Tex (guitarra), Marcel “Daemon” Ross (guitarra), Thiago Velasquez (baixo) e Braulio Drumond (bateria). Com esta formação, que permanece até hoje, a ex-vocalista do Chastain gravou o álbum LEATHER II, fez alguns shows pela américa latina e hoje reside nos EUA, onde tem feito shows regularmente. Leia o texto anterior AQUI!

WARREL DANE

  • WARREL DANE (2017): Warrel Dane (vocal), Johnny Moraes (guitarra), Thiago Oliveira (guitarra), Fabio Carito (baixo) e Marcus Dotta (bateria). “Shadow Work é o segundo trabalho solo de WARREL DANE, que não foi concluído devido ao seu falecimento em 12/2017. O mini-doc que segue contém imagens das gravações, entrevistas com os membros da banda e com o produtor Wagner Meirinho, além de trechos das músicas As Fast As The Others’, ‘Disconnection System, and ‘Rain’.”
  • Leia o texto anterior AQUI!

Esta lista certamente pode ser aumentada, mas o casos em questão já fornecem uma boa mostra do quadro geral. Todavia, desenvolvendo o raciocínio, a verdade é que os artistas acima têm em comum o fato de terem experimentado o sucesso no princípio de suas carreiras e de terem se afastado dos palcos por algum/muito tempo. Dessa forma, ao buscar recuperar o tempo perdido, eles parecem ter tentado pegar um atalho e, ao que tudo indica, o caminho mais curto seria associar-se aos brasileiros.

Nesse sentido, a partir desta observação, várias perguntas podem podem ser feitas. Entre elas:

  1. O movimento das ex-estrelas ao recrutar músicos que, ao mesmo tempo, são competentes e nunca experimentaram o estrelato em nível global, ocorre apenas no Brasil?
  2. O músico profissional brasileiro tem constituído (nessas situações) somente mão de obra qualificada e barata?
  3. Se o músico brasileiro é procurado por sua competência técnica, porque as bandas brasileiras, da mesma forma que ocorreu na Inglaterra e na Alemanha, não obtêm igual reconhecimento?

Dessa forma, de acordo com o dito anteriormente, para responder a estas e a outras questões possíveis, conto com a sua participação, amigo leitor. Então, ficamos combinados assim: logo que tenhamos feedbacks retornaremos a este assunto num futuro qualquer. Espero que muito em breve!


#esteriltipo #ricardocunha ##PAULDIANNO #LEATHERLEONE #WARRELDANE

Feedback, por favor!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s