Arquivos do Autor

Ricardo Cunha

Descubra-me pelos meus interesses:

1) https://coeficiente.me (profissão);
2) https://labiata.net (jardinagem);
3) https://esteriltipo.com (música).

ESPELHO

Tanto tempo em mim, mas ainda não sei quem sou. Pouco pra se acreditar, mas há verdades. Tantas mentiras, mas em muitas vale acreditar. Dei tudo de min, mas recebi […]

ÍNTIMO

És flor lítica, que bela paira pétala ao vento. Encanta em cântico, movimentos. Confluindo em amanhecidos momentos, boca, seio, sentimentos. Teu corpo límpido provoca íntimo desejo de toque e beijo. Tua forma perfeita ofusca os velhos olhos cegos da incerta certeza. Reverenciada é tua beleza em delicados gestos de grandeza. […]

HEU

Do corpo lívido, a alma ausente. Serenidade mórbida extraída de um beijo amargo. … Embriagada numa fonte de ilusões cedeu a alma em troca de um punhado de sensações. Houve agora, a sinfonia do silêncio… Isenta, então, de culpas, deixa como legado sua ideologia desprovida de rebeldia e inspiração.

Mesas de bar

Não possuo o dom da retórica. Não costumo achar que a vida seja “bela” ou, ao contrário, que as pessoas sejam infelizes. Eu não declamo os versos que escrevo. Porém, mesmo […]